NOVAS TECNOLOGIAS

Tecnologia proporciona redução nos custos de controle de pragas


Consideradas uma das principais pragas dos reflorestamentos no Brasil devido ao elevado número de colônias por área, as formigas cortadeiras Atta spp. (saúvas) e Acromyrmex spp. (quenquéns) – podem reduzir produção de madeira devido a sua grande voracidade e causar a mortalidade de plantas novas. Para cada 2,76 m² de sauveiro por hectare ocorre uma perda de 1% do volume de madeira produzido.

Para solucionar o problema, a IMFlor, companhia especializada no monitoramento desse inseto, disponibiliza no mercado o ControlFor, sistema de gerenciamento do manejo integrado de formigas-cortadeiras. Usados por diversas empresas florestais, o robusto software tem como principal função a coleta de dados de forma rápida e eficaz, trazendo agilidade no combate à praga, com resultados precisos. 

O ControlFor Mobile pode ser acessado por meio de smartphones com sistema Android. Há ainda a possibilidade de sincronizar os dados coletados com o computador do usuário. 

“O uso do software elimina papéis e perdas de informação. Antes os dados eram coletados em planilhas de papel e digitadas, isso gerava erros devido à caligrafia dos monitores de campo, muitos deles com pouca vivência escolar e os próprios erros de digitador de dados”, afirmou o engenheiro agrônomo Marcelo de Almeida Reis, diretor da IMFlor. “A tecnologia veio para sanar o problema”.


São duas versões do software, uma para web e outra “on board”. Em ambas, os dados coletados são enviados ao gestor por meio de relatórios, o que permite consultas e definição de novas ações de controle com maior efetividade. 
O sistema Controlfor, gera relatórios em planilhas eletrônicas da densidade (número/ha) e o tamanho (área/ha) de formigueiros por espécie e por classe de tamanho em cada talhão monitorado; georreferenciamento dos ninhos; integração com Google Maps; gráficos; a determinação da necessidade do controle de borda em cada talhão; as indicações da necessidade ou não de controle, do mês de controle manual ou mecanizado, da distância entre para a operação de controle; a estimativa do consumo de isca formicida (kg/ha) em cada talhão; avaliação do controle e da efetividade. 

Estudos demonstram que o uso do programa resulta em significativa redução da aplicação de inseticidas, consequentemente, economia no custo do controle dessa praga em até 40%. Com o uso do ControlFor, houve uma redução de até 30% no volume de inseticida aplicado e de 35% na infestação das formigas. Gerando redução do impacto ambiental e nos trabalhadores. Vale ressaltar que empresas florestais, que são certificadas pelo FSC (Conselho de Manejo Florestal), necessitam realizar o monitoramento de formigas cortadeiras.

Fonte: Agrolink, 13/08/2021

Fonte da Imagem: Imagem de Roman Grac por Pixabay

Tags

Notícias Relacionadas

Close
Optimized with PageSpeed Ninja