USO E APLICAÇÃO

Identificados focos de cancro cítrico em municípios de Roraima


Focos do cancro cítrico, doença em plantas causada pela bactéria xanthomonascitri, foram identificados nos municípios de Uiramutã, Alto Alegre, Bonfim, Cantá e Normandia. O patógeno foi encontrado durante o levantamento de pragas quarentenárias, realizado pelo Governo de Roraima, por meio da Aderr (Agência de Defesa Agropecuária).

Conforme informações, o material coletado será encaminhado para o laboratório do Mapa (Rede Lanagro) a fim de ser analisado para confirmação da presença da praga. Ser for confirmada, o produtor será notificado pela Aderr, para eliminar as plantas doentes.

Vale ressaltar que a eliminação dos focos do cancro cítrico é a única medida capaz de impedir que a praga se espalhe para outros municípios e possa causar grandes perdas nas lavouras de limão, laranja e tangerina

“O trabalho dos técnicos da Aderr no levantamento das pragas quarentenárias, busca dar segurança fitossanitária aos nossos produtores e exportadores, para que eles tenham acesso a novos mercados, e atenda aos consumidores locais, oferecendo frutos de qualidade e seguros para o consumo”, enfatizou o governador Antonio Denarium.

Segundo destacou o presidente da Aderr, Kelton Lopes, o principal objetivo do levantamento é identificar a infestação do cancro cítrico em Roraima para erradicar a doença, pois a praga pode inviabilizar a exportação de frutos “in natura” para outras unidades da federação.

CANCRO CÍTRICO

Segundo a Embrapa, o cancro cítrico é considerado em todo o mundo como uma das mais comuns dentre aquelas doenças que ocorrem nas plantas cultivadas. A doença ocorre nos citros e em seus aparentados, afetando diversas variedades de importância comercial, tais como laranjas, limões, limas e outros.

Causado por organismo bastante agressivo e de rápida disseminação, o cancro está presente em pomares de citros de várias partes do mundo, o que inclui países líderes na produção de laranja para a indústria de suco, como o Brasil e os Estados Unidos.

SINAIS DA PRAGA

Os primeiros sinais de cancro cítrico normalmente surgem na face inferior das folhas, em forma de pequenos pontos salientes de coloração marrom clara. Com o progresso da doença, estas lesões tornam-se maiores e mais escuras com aspecto semelhante a verrugas.

Geralmente, as lesões são visíveis nos dois lados da folha e apresentam halo amarelado, porém, é possível ocorrer lesões sem a presença do halo e que sejam evidentes em apenas uma das faces foliares.

Quando a doença está em estágio mais avançado, as lesões podem apresentar ainda halo de coloração escura e rachaduras no centro, resultado da morte do tecido foliar. As lesões de cancro cítrico podem ocorrer também em frutos e, de maneira menos frequente, em ramos.

Fonte: FolhaBV, 25/08/2021

Fonte da Imagem: Photo by Hoyoung Choi on Unsplash

Tags

Notícias Relacionadas

Close
Optimized with PageSpeed Ninja