USO E APLICAÇÃO

Uso de drones na agricultura ainda é tímido no Brasil


No Brasil, o uso agrícola dos veículos aéreos não tripulados (Vant) ainda é embrionário. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), aproximadamente 80 mil drones estavam cadastrados junto à agência no País em 2021, e cerca de 1,5 mil tinham uso agrícola.

Com quase 66 milhões do seu território usado para a agricultura, o Brasil tem um potencial gigantesco para a ampliação do mercado de drones. Uma das principais atividades realizadas pelos drones no país é a pulverização, enquanto um agricultor com pulverizador costal pulveriza cerca de 0,1 hectare por hora, um drone pulveriza até 13 hectares no mesmo tempo, e o procedimento pelo equipamento é muito mais barato do que a realizada por aviões ou helicópteros, que são as práticas mais comuns no país.

Os equipamentos também são utilizados para demarcar e acompanhar as áreas de plantio, identificando falhas, eventuais pragas e excesso ou falta de irrigação. Além disso, os drones podem ser utilizados na pecuária para monitorar e até encontrar animais perdidos.

Vale lembrar que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) tem uma instrução normativa para o uso de drones nas lavouras. Entre as exigências, estão a necessidade de que o responsável pelo manuseamento do equipamento tenha o curso de pilotagem de drone, que o equipamento esteja registrado junto à ANAC, que haja um plano de destinação de resíduos e sejam respeitadas as distâncias do voo do equipamento em relação a outras moradias.

 

Fonte: Canal Agro, 20/06/2022

Fonte da Imagem: Flickr –  Sebrae SP

Tags

Notícias Relacionadas

Close
Optimized with PageSpeed Ninja