MERCADO

Inflação na Europa bate recorde de 25 anos devido a problemas energéticos


A inflação na Zona do Euro atingiu 5% em dezembro, informou o órgão estatístico da União Europeia, o Eurostat. É o nível mais alto desde que os registros começaram, em 1997. Em novembro a inflação já havia chegado a 4,9%.

O aumento deveu-se principalmente ao custo da energia, que disparou novamente em dezembro, e subiu a uma taxa anual de 26%, um pouco menor do que no mês anterior.

A alta tem atingido todos os países. Os preços do gás no atacado na Grã-Bretanha permanecem mais de quatro vezes acima do que no mesmo período do ano passado, as famílias em todo o país enfrentam um aumento na conta de energia em 2022.

O teto do preço deve ser revisado pelo regulador de energia da Grã-Bretanha, o Office of Gas and Electricity Markets (Ofgem), em fevereiro. Os especialistas esperam um aumento de cerca de 50% nas contas de energia dos consumidores até abril, elevando a inflação para 6,2%.

A pressão não vem só da energia. Abdolreza Abbassian, economista sênior da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), disse em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira que, em 2021, o Índice de Preços de Alimentos da FAO foi 28,1% mais alto do que em 2020. Os preços globais dos cereais estavam em seu nível mais alto desde 2012, em média 27,2% acima dos preços de 2020. Essa alta reflete um aumento no preço dos defensivos agrícolas e fertilizantes utilizados nas plantações.

A alta nos alimentos agrícolas levou a Índia, no final de 2021, a suspender por um ano as negociações de contratos futuros de commodities agrícolas. O País é o maior importador mundial de óleos vegetais e grande produtor de trigo e arroz.

A decisão tenta limitar a especulação, um dos motores das altas de preços, que vêm provocando a inflação e aumentando a transferência de renda e a desigualdade.

No setor de petróleo, instrumentos especulativos reforçam a alta de preços. Os chamados Wall Street refiners transacionam volumes maiores de papéis do que o volume físico do produto. Quanto maior a volatilidade, como atualmente, mais operações são realizadas.

 

Fonte: Monitor Mercantil, 07/01/2022

Fonte da Imagem: TheAndrasBarta – Pixabay

Tags

Notícias Relacionadas

Close
Optimized with PageSpeed Ninja