NOVAS TECNOLOGIAS

Biológicos podem atuar no combate a pragas de algodão


Trabalho desenvolvido pela Embrapa visou a descoberta de agentes de controle biológico robustos, capazes de controlar dois organismos filogeneticamente distintos que atuam simultaneamente para danificar plantas de algodão.

Fusarium e Meloidogyne causam grandes perdas e danos na cultura do algodão e outras culturas. Questões ambientais e soluções alternativas aos produtos químicos o controle biológico tem sido buscado. Por isso, um grupo de cientistas da Embrapa analisou espécies de Bacillus por sua capacidade de controlar patógenos parasitas de plantas para selecionar bioagentes que atuem contra ambos os patógenos – Fusarium e Meloidogyne – simultaneamente, a partir de 40 cepas de Bacillus da rizosfera de algodoeiro e outros ambientes.

Conforme Marina Guimarães Pacifico, da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, as cepas foram selecionados com base nas características de inibir o crescimento micelial e a germinação de esporos de Fusarium, causando a morte do nematoide Meloidogyne incógnita, bem como em inibindo a eclosão de juvenis deste nematoide.

A pesquisadora explica que sempre tem trabalhado com Bacillus. “Acredito que pode ser uma ferramenta eficiente e disponível para o uso, pois realmente são eficientes principalmente contra fungos de solo e nematoides, onde os produtos químicos já não tem o desempenho que tinha a anos atrás. Acredito que os biológicos possuem grande potencial para o futuro agrícola e manejo de pragas e doenças ”.

 

Fonte: AgroLink, 22/11/2021

Fonte da Imagem: Fundo foto criado por jcomp – br.freepik.com

 

Tags

Notícias Relacionadas

Close
Optimized with PageSpeed Ninja